quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Hind Swaraj Centenary Commemoration

His Holiness the XIV Dalai Lama inaugurates the Hind Swaraj Centenary Commemoration International Conference at Surajkund, Haryana on November 22, 2009 by lighting a lamp. Dr Niru Vora (Convener, HSCC), Rajiv Vora (Chairman, Swaraj Peeth Trust) and Prof UR Annanthamurty next to him
While paying tributes to India the Dalai lama said "India is the land of religious harmony, so many different communities live together here practicing such diverse religious traditions. My body is Tibet, but my mind is India" pointing at his shaven bald head. He then added: "Tibetan Buddhist culture is from India. I am a son of India".

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Lama Caroline - Mandala de Borobudur

Preciosos momentos de ensinamentos, meditações, arte e alegria



terça-feira, 15 de setembro de 2009

Lama Caroline Gammon em Búzios

clique na imagem para ampliar o texto

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Lama Caroline Gammon

hi everyone- i just arrived in Sao Paulo ...
where i will be teaching at the Shide Cho Tsog dharma center of Lama Gangchen till the 21st- so if your in town come and look me up - i am staying nearby with Denilson and Giovanna

O Poder do Silêncio por Jean-Yves Leloup*


Aprenda com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma, a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos...
Aprenda com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou, a ser humilde deixando o orgulho gritar lá fora, a evitar reclamações
vazias e sem sentido...
Aprenda com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que é belo, ouvir o que faz algum sentido...
Aprenda com o silêncio que a solidão não é o pior castigo, existem companhias bem piores...
Aprenda com o silêncio que a vida é boa, que nós só precisamos
olhar para o lado certo, ouvir a música certa, ler o livro certo.
Aprenda com o silêncio que tudo tem um ciclo, como as marés
que insistem em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam
ao mesmo lugar. Como a Terra que faz a volta completa sobre
o seu próprio eixo, complete a sua tarefa.
Aprenda com o silêncio a respeitar a sua vida, valorizar o seu dia, enxergar em você as qualidades que você possui, equilibrar os
defeitos que você tem e sabe que precisa corrigir, e enxergar
aqueles que você ainda não descobriu.
Aprenda com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, na briga mais acalorada, na discussão
entre familiares.. .
Aprenda com o silêncio a respeitar o seu "eu", a valorizar o ser
humano que você é, a respeitar o Templo que é o seu corpo, e o Santuário que é a sua vida.
Aprenda hoje com o silêncio, que gritar não traz respeito, que ouvir ainda é melhor que muito falar...
Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um
silêncio poderoso; por vezes, o silêncio é confundido com
fraqueza, apatia ou indiferença.
Pensa-se que a pessoa portadora dessa virtude está impedida
de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos
os abusos.
Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem-se confundido com prepotência e violência.
Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol
que nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos
sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de
uma janela sem a quebrar.
Acaricia as pétalas de uma rosa sem a ferir, e beija as faces de
uma criança adormecida sem a acordar; vamos encontrar
na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder
anda de mãos dadas com a quietude.
As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda
velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram
sinal da sua presença pelo mais leve ruído.
O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões, circula discreto pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença.
A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do universo, atuam com a suavidade de uma aparente ausência.
Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste em atos de violência física. Quando um homem
conquista o verdadeiro poder, toda a antiga violência acaba
em benevolência.
A violência é sinal de fraqueza, a benevolência é indício de poder.
Os grandes mestres sabem ser severos e rigorosos sem renegarem
a mais perfeita quietude e benevolência.
Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a
maioria dos homens nem percebe a Sua ação.
Essa poderosa força, na qual todos estamos mergulhados, mantém
o Universo em movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos
bandidos e dos homens de bem, na mais perfeita leveza.
Até mesmo a morte chega de mansinho e, como hábil cirurgiã,
rompe os laços que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.
O verdadeiro poder chega: sem ruído, sem alarde e sem violência.
"Bem aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra". "Boa Terra em teus pés, Água o bastante em tua semente, bom Vento para o teu sopro, Fogo em teu coração e muito Amor em teu ser.” "O êxito ou o fracasso de sua vida não depende de quanta força
você põe em uma tentativa, mas da persistência no que fizer."
E em respeito a você, eu me calo, me silencio, para que você
possa ouvir o seu interior que quer lhe falar, desejar-lhe uma vida
vitoriosa.

Desejo uma semana de Paz e Silêncio para você.


*Jean-Yves Leloup, doutor em Psicologia, Filosofia e Teologia, escritor, conferencista, dominicano e depois padre ortodoxo, oferece através dos seus livros, conferências e seminários um aprofundamento dos textos sagrados, assim como uma abordagem e uma reflexão extremamente ricas sobre a espiritualidade no quotidiano graças à uma formação pluridisciplinar de rara complementaridade. Membro da organização das Tradições Unidas, doutor honoris causa e ciências da Universidade de Colombo (Sri Lanka), Jean-Yves Leloup ensina na Europa, nos Estados Unidos e na América do Sul em diferentes universidades e institutos de pesquisa em antropologia fundamental. É autor de mais de cinqüenta obras, além de ter comentado e traduzido os evangelhos de Tomé, Maria de Magdala, Felipe e João. Ele participa igualmente de vários encontros entre as diversas tradições.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Caminho da realização

Caminho da realização

O verniz da prática não adere à pessoa que não consegue suportar dificuldades.
A pessoa que não encara propriedades e bens como desnecessários não abdica das causas do sofrimento.
A pessoa que não está desiludida com o samsara não completa o trabalho que é essencial.
A pessoa que anseia pelas coisas desta vida não chega ao caminho da realização.
(Índia, Tibete - séc. XII)
"Perguntas e respostas sobre o significado essencial"

sábado, 29 de agosto de 2009

Bodisatva | Autocentramento, uma praga curável (sobre a sabedoria do espelho retrovisor)

http://bodisatva.com.br/autocentramento-uma-praga-curavel-sobre-a-sabedoria-do-espelho-retrovisor/

Jornada de Tibetan Flow Yoga



Este é próximo trabalho que ocorrerá aqui.
A alimentação é composta de comida vegetariana, suco de luz e frutas
cuja combinação é ideal para yogis.
Temos suites e dormitório caso interesse pernoite no local ou feriados em buzios.

Conto com a divulgação de vcs.

info e reservas
022-26238129 e 022- 92544172

grata
ashu
ivy

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Lama Caroline no Brasil - setembro outubro 2009



A Mandala Última

Lama Padma Samten

Abra os olhos devagar e veja
A realidade Vajra inteira diante de você
Respire devagar, sem esforço
Nada a ser sustentado,
Nada a ser criado ou visto,
Naturalmente presente
Apenas veja, suavemente.

Quando se perder,
É na realidade Vajra que estará
Não há dois lugares,
Apenas esse.
Sem esforço,
Mandala natural.
Veja!

Corpo, energia, mente
Paisagem, Mandala, céu
Natureza Vajra tudo abarca
Sem esforço
Sem tempo
Não é necessário obter algo,
Nem fixar-se. Veja!

O deslocar-se causal
Por dentro da presença Vajra
Torna existente
O que é apenas Vajra
Contemple isso.

O deslocar-se causal
É o deslocar-se Vajra
Não há como perder-se
Ainda assim surge um mundo
Com significado causal;

Fixado a isso
Operamos a realidade Vajra
E não vemos seus atributos completos,
E perdemos a capacidade de ver Vajra.
Nem um, nem outro
Nem entre ou meio
Natureza Primordial – Guru Absoluto
Mãe do Samsara Vajra
Mãe do Nirvana Vajra
Nada a fazer…
Não perca o espetáculo!

Histórias da minha prática budista de visão, meditação e ação (1)

No início de janeiro, estive em Viamão, em um dos retiros de verão do nosso querido Lama Samten, e duas coisas me chamaram muito a atenção: a primeira foi em uma noite em que o mestre abriu para perguntas e respostas, e em que, como costuma ocorrer com certa frequência, os assuntos saem um pouco do foco do tema, ou acabam por entrar pela seara da discussão cognitiva, sem gancho aparente na prática.
Após cerca de uma hora e vinte minutos amparados na costumeira paciência e gentileza do mestre, ele disse algo mais ou menos assim: “Podemos ficar aqui mais duas horas nestas conversas, mas 10 minutos de meditação terão efeito muito melhor”!
Quando perdemos o foco ou o gancho na prática, a impaciência, uma forma branda de raiva e medo, se manifesta, e vocês podem imaginar meu alívio com as palavras do mestre. Ao mesmo tempo em que agora procuro não deixar a impaciência tomar conta, vejo também que perder tempo pode ser um problema.
A segunda foi o encorajamento que o Lama nos deu para falarmos de nós e de nossas práticas aos demais, que me pareceu uma coisa muito boa; imagino que isso dependa muito de cada um, pois pode ser difícil abrir nossas vidas, mas para mim é uma forma de tornarmos a sanga mais efetiva, pois quando contamos sobre nós, podemos auxiliar quem nos ouve, principalmente quem está começando, e receber suporte dos praticantes mais experientes, que podem ver as limitações de nossa prática com maior discernimento.
Nesses seis anos em que tenho tido as bênçãos dos ensinamentos, da paciência e da presença do Lama Samten, e me beneficiado do suporte e do carinho da sanga, em especial dos praticantes de São Paulo e de Campinas que têm a disposição de aparecer nas minhas práticas, fico com a certeza de que os milagres existem, pelas mudanças cada dia mais fortes e positivas que estão efetivamente ocorrendo. Nas palavras do Lama, “a lucidez vai enfim se manifestar como uma não aflição, como um destemor”. A cada dia meus medos vão se dissipando mais.
Quando comecei, não conseguia meditar, a começar com a dificuldade de sentar-me no chão, passando pela estabilização de energia e mente, que sempre foram obstáculos significativos devido ao meu déficit de atenção. Hoje não só estou me sentando no chão com mais facilidade, como consigo estabilizar mente e energia com relativo sucesso na prática formal, e vejo com alegria a meditação se ampliando pelas demais horas do dia, ajudando a não ceder a impulsos automatizados danosos. E não tomo mais remédios para o DDA/TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), só nas crises mais agudas, que têm acontecido com intervalos de meses, intervalos crescentes.
Com isso entrei na prática pela ação, procurando cada vez mais não causar danos e gerar benefícios, dando nascimento positivo ao outro, uma vez que a etapa de visão estava também um pouco difícil, pois sempre tive dificuldade com a noção de absoluto, que na minha criação cristã se chama Deus. Quando o Lama falava em Buda Primordial ou natureza ilimitada, eu pensava: “Estou frito. Não vai funcionar!”. Mal sabia eu das boas surpresas à frente, no nosso lindo caminho.
Volto em breve com mais histórias e detalhes! Enquanto isso, deixe um comentário falando de seu próprio percurso também.


A meditação e seus pequenos milagres
A prática da desistência amorosa
Lama Samten apresenta roteiro de meditação ao fim do Retiro de Inverno
recebido de Bodisatva

Albert Einstein e Buda.

" Encontrei essas citações num site budista, e fui confirmá-las em outras fontes. Realmente Albert Einstein disse isso:

“O budismo tem as características que se podem esperar de uma religião cósmica do futuro: Transcende um Deus pessoal, evita dogmas e teologia; é ligada ao natural e ao espiritual, e baseia-se num sentido religioso que aspira a experiência de todas as coisas, naturais e espirituais, como uma unidade significativa.”

“Se existe qualquer religião para lidar com as necessidades científicas modernas, essa é o budismo”.

“Um ser humano é parte do todo que chamamos “Universo”; uma parte limitada pelo tempo e o espaço. Ele se sente, seus pensamentos e sentimentos, como algo separado do resto – um tipo de alucinação ótica de sua consciência. Essa alucinação é um tipo de prisão para nós, que nos resume aos nossos desejos e afeições para uns poucos que nos cercam. Nossa tarefa é nos livrar desta prisão pelo alargamento do nosso círculo de compaixão para que abrace todas as criaturas vivas e toda a natureza em sua beleza. Ninguém pode conseguir isso totalmente, mas a luta para a realização desta façanha, em si mesma, é parte da libertação e base da segurança interior.”

“A coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. É a fonte de toda arte verdadeira e da ciência. Aquele para a qual essa emoção não existe, que não pode mais parar para surpreender-se e se enlevar com reverência, está morto: seus olhos estão fechados.”

"Acabo de descobrir um livro de 220 páginas, editado por
Thomas J. McFarlane, físico quântico.
O livro se chama “Einstein e Buda: Discursos Paralelos”(”Einstein and Buddha: The Parallel Sayings”), que está à venda na Amazon.
Neste site, é feita a crítica do livro, e aparecem citações paralelas de Eistein e Buda."

-- Dechen Ivy Francis Ashu
Kechara Guest House
Búzios

terça-feira, 21 de julho de 2009

Avistar o Buda não é nada...

Posted: 15 Jul 2009 02:05 AM PDT
Deparar-se com uma jóia preciosanão é nada se comparado a encontrar uma vida humana preciosa.Veja como aqueles que não se entristecem com o samsaradesperdiçam a vida!Ganhar um reino inteironão é nada se comparado a encontrar um professor perfeito.Veja como aqueles que não têm devoçãotratam o professor como seu igual!Receber o comando de um paísnão é nada se comparado a receber os votos de bodisatva.Veja como aqueles que não têm compaixãoatiram longe os seus votos!Governar o universonão é nada se comparado a receber uma iniciação tântrica.Veja como aqueles que não mantêm os samayasjogam fora suas promessas!Avistar o Budanão é nada se comparado a ver a verdadeira natureza da mente.Veja como aqueles que não têm determinaçãoafundam-se novamente na delusão!
Patrul Rinpoche (Tibete, 1808-1887)"As Palavras do Meu Professor Perfeito", 1ª parte 1 II 4

terça-feira, 14 de julho de 2009

Lama Chopa

SANGHA JÓIA PRECIOSA

... NOSSO GURU PUJA DESTA SEMANA SERÁ NA TERÇA ÀS 18 HS...
ESTAREMOS COM GIOVANA E DENILSON DA SANGHA DE SÃO PAULO, POR ISSO SERÁ MUITO ESPECIAL ! ! !
OFERECIMENTOS SERÃO BEM VINDOS...
COM PAZ

SANGHA JÓIA PRECIOSA

terça-feira, 7 de julho de 2009

Encontro HOJE - aniversário do Rinpoche

Então... Jóias Preciosíssimas do lotus do meu coração;
3ª feira, dia 07/07/2009, no Buddha Dharma Meditation Center:
aniversário do Rinpoche dia dos protetores lua cheia
Invariavelmente temos que antecipar o nosso guru puja de 4ªf. por razões óbvias.Flores, incensos, 5 sabores, oferecimentos de tudo que se poderia desejar... nos trarão generosidade e prosperidade.
Que o nirmanakaya do nossorinpoche se satisfaça com a nossa prática e que a nossa conexão jamais se rompa.
Nos encontramos na 3ªf. às 18:00 (sem atrasos, por favor)--
Nas Três Jóias, Cris Anila Paramita

segunda-feira, 6 de julho de 2009

KORSUM - Como é o perfeito dar - Lapidador de diamantes

Os Benefícios alcançados por esta mensagem estão dedicados:
A Lama Gangchen por seu niver 7/7, em eterna gratidão e eterno gururaiz yoga, longa vida! A Geshe Michael, guru essência do meu coração, meu mestre de vacuidade, longa vida! Ao Dalai Lama por seu niver 6/7, longa vida! Ao Dil por seu niver, 8/7 felicidades eternas A grande Lama Caroline que me iniciou, ensinou e acreditou em mim, a sua longa e feliz vida! A Geshe Thubten Tenzin, mestre e amigo incentivador, a gratidão e a yoga de gurupalmodechen. A Zjrh que me apresentou o dharma. A Dheeraj quem 1º me treinou no dharma na Osho Multiversity, in Memoriam. A Julio Pintanga meu 1º professor leigo de dharma A Geshe Tenzin Ganden, Geshe Kunchok, Veneráveis Tempa, Lobsang e Sonam e Venerável Lama Kalden, A Lama Chukyi, Lama Christie, Lama Mercy e Lama Will. A Rogério pai de meu filho, meu patrocinador e inspiração. Para eterna conexão, Evam! in memoriam. Ao Osho, Yale, Sony, Heika, Alfredo, Purno, Carlos Oscar, Mário, Isabel, Honório, Zilda, Mazinho, PaulinhoMadeira, Letícia, Dakini, Dutsi, Rolly, Renato, Luiz Augusto, Anubhavo, Niraj e Ivanuel in memoriam.
A Acely, Gerusa, Vimala a doadora, Miryiam, Cinzia, Norma, ZindaZé, João, SoniaSilvado, Godart, Fabio, Flavio, Olhoirado, Dwaro, Lourenço, Eliane, Vera, Rô, Rita Garcia, Cerly, Andreza, Dilherman, Mariaaché, Ruthsaldanha, Karin, Crisnila, Will, Lafa, Bete, Aruna, Shanta, Gi, Georgia, Nelson, Bo, Prasanna e Rogério meu filho, longa vida!. Às canções de Amaral e aos afortunados ouvintes, longa vida! Ao Bo, sua Yoga do Coração, e às aulas de meditação! Tra shi sho! Ao meu pai e sua virtude de dar exemplar, a tenacidade e beleza de minha mãe, longa vida aos dois! A todos os companheiros (as) e animais do Pax Drala, Kuru Jamtse Sa, Web e A vc que me lê. Longa Vida !
QUE TODOS PLANTEM SEMENTES MENTAIS DE PURIFICAÇÃO, VACUIDADE E LIBERDADE!
MEUS QUERIDOS AMIGOS, FUTUROS BUDAS

A pedidos de algumas pessoas que receberam os outros textos aulas, mas desejam saber mais detalhadamente como praticar as 6 Paramitas, compilei e traduzi parte de ensinamentos de Geshe Michael sobre o Lapidador de Diamantes. Ele ofereceu este preciosíssimo ensinamento em NY, Bodhigaya e na Austrália, Lama Venerável Jigme deu este ensinamento completo na Diamond Mountain e Lama Chukyi deu o gostinho dele no Rio de Janeiro e Buzios.
O que compilo e traduzo de textos e audios, é uma síntese, aliás uma pequena parte da síntese dos 4 ensinamentos divididos em dezenas de horas de áudio e centenas de páginas, pq o assunto é magnifico, porém exteeeeenso. Faço com felicidade e carinho para atender os pedidos e elucidar como todos nós podemos entender a Vacuidade para acumularmos méritos quânticos.Todo comentário meu são méritos desses mestres. Não dá para explicar bem algo sem mencionar pq tal coisa deve ser assim, perdoe o tamanho do texto, mas esta aula não poderia ser de outra maneira. Se vc quiser pode participar das aulas por skype em vez de ler ou me avisar que não quer mais receber textos aulas, sem qualquer problema mesmo.
Grata a, Acely, Will, MW, Lourenço e Bo, pelo constante apreço, feed back e incentivo que me faz escrever e escrever....e seguir escrevendo. Om Biswha Shanti Hum.

SE A VACUIDADE É VERDADE, E INDISCUTIVELMENTE O É COM INÚMERAS PROVAS, O KARMA TAMBÉM SÓ PODE SER VERDADE. PORTANTO A MORALIDADE/ÉTICA TEM QUE SER O CENTRO DE NOSSA VIDA - Je Tsong Khapa

comentário
KARMA É QUALQUER AÇÃO, BOA, NEUTRA OU MÁ. NOSSA MENTE REGISTRA COMO NUM EXCELENTE FILME, 65 IMAGENS/SEMENTES KARMICAS MENTAIS POR SEGUNDO, DESDE UM TEMPO SEM INÍCIO E INFINITAMENTE. TUDO FICA NO HD INTERNO E SAI POR CAUSAS E CONDIÇÕES APROPRIADAS. PARA TER SEMENTES/IMAGENS QUE TRABALHEM A NOSSO FAVOR....TEMOS QUE COMPREENDER QUE.... JÁ QUE O SR. KARMA PEGA E COMANDA TODOS OS LANCES INTERNOS OU EXTERNOS:
1- O KARMA DETERMINA NÃO APENAS O QUE VC PERCEBE, O QUE VC VÊ E O QUE VC SENTE, PORÉM, INCLUSIVE, AQUILO QUE VC PERCEBE, AQUILO VÊ E AQUILO QUE VC SENTE.
2- TUDO O QUE VC PERCEBE, VÊ, SENTE, EXPERIMENTA, VIVE, ESTUDA OU PRATICA DEVE ESTAR TOMADO, ENCHARCADO, EMPOSSADO POR ESTA COMPREENSÃO,
3- SÓ ASSIM VC TRAZ A PERFEIÇÃO PARA O QUE FAZ.
4- SÓ ASSIM VC COMPREENDERÁ E PRATICARÁ COM EFICÁCIA AS 6 PARAMITAS
5- MAS SÓ ATRAVÉS DA PRÁTICA DO KOR SUM VC COMPLETA BEM A 1ª PARAMITA DO DAR,
QUE LEVARÁ AS OUTRAS 5 PARAMITAS, QUE LEVARÃO À DIRETA PERCEPÇÃO DA VACUIDADE, QUE LEVARÁ AOS 10 NÍVEIS DE UM BODHISATTVA, QUE LEVARÃO A SE TORNAR UM BUDA COMPLETO.
6- PARA REALIZAR BEM O KORSUM VC PRECISA APRENDER COMO SE PROCESSA CHI JEDRAK.

A VACUIDADE DAS 3 ESFERAS - KOR SUM

KOR SUM = É A VACUIDADE DAS 3 (4) DIFERENTES PARTES DA AÇÃO. UM ESTADO MENTAL QUE SE CHEGA DEPOIS DE SE PRATICAR PERFEITAMENTE O DAR - NAS 4 FORMAS DE GENEROSIDADE. É UM ESTADO MENTAL RAIZ QUE NOS LEVA A PRATICAR AS 6 PARAMITAS E TODAS AS ATIVIDADES COM A PERFEIÇÃO DA SABEDORIA. PARAMITA É AQUILO QUE NOS TIRA DE TODO SOFRIMENTO E EVENTUALMENTE DA MORTE.

O TEMPO É VAZIO DE AUTONATUREZA. NÓS ROTULAMOS SUAS PARTES EM PASSADO, PRESENTE E FUTURO E ASSIM PROJETAMOS SUA NATUREZA. O TEMPO SÓ FUNCIONA PQ É "VAZIO".

SÃO SEUS BAKCHAKS (SEMENTES OU REGISTROS MENTAIS) QUE CAUSAM VC RECONHECER E DENOMINAR OBJETOS OU SUJEITOS, TEMPO E EVENTOS DE CERTO MODO. É VÁLIDO E RACIONAL QUE VC CONCEITUE ISTO OU AQUILO COMO VC FAZ, PORÉM, VC PRECISA SABER QUE ISTO SE DÁ APENAS BASEADO NO QUE VC JÁ REGISTROU NO SEU GLOSSÁRIO INTERNO, MAS, PRINCIPALMENTE, ENTRA E SAI DESTE GLOSSÁRIO, POR CAUSA DAS SUAS PROPENSÕES KÁRMICAS.

CHI JEDRAK - COMO RECONHECER SEU MUNDO - 4 FORMAS DE PERCEBER AS IMAGENS MENTAIS

O QUE VC PRECISA REQUALIFICAR E MANTER PROFUNDAMENTE É O COMO VC SABE SOBRE A QUALIDADE(chi) E A CARACTERÍSTICA (jedrak) DE QUALQUER OBJETO OU SUJEITO. VC DEVE SE PERGUNTAR - COMO SEI QUE ISTO É TAL OBJETO? ONDE ESTÁ ESTE OBJETO? DE ONDE ELE VEIO? DAÍ VC PRECISA INTROJETAR QUE NADA EXISTE OU SURGE DO LADO DE FORA DE NOSSA MENTE POR MAIS LOUCO QUE POSSA PARECER.., OBJETOS OU SUJEITOS SÃO APENAS NOSSAS PROJEÇÕES QUE SE MANIFESTAM EM BANCO DE DADOS, NOS QUAIS IMPOMOS AS IMAGENS MENTAIS (BAKCHAKS) ACUMULADAS EM NOSSO CONTÍNUO MENTAL.

TSOK CHI = qualidade = o objeto ou sujeito completos, o qual é uma coleção de partes, ex no corpo = cabeça, tronco, membros, sangue, ossos, nervos, músculos, etc.... Vemos as partes e as reunimos num todo conceitual idealizado

RIK CHI = tipo de qualidade = oposto do acima, esta qualidade é decompor o todo até chegar nos conceitos e idéias. Toma o universo e o divide em categorias, grupos e conceitos para entendê-los.
rik chi = ex: carro, jedrak = ex: chevrolet, todo carro é um carro, mas nem todo carro é chevrolet. Mas o que faz vc realizar que um carro é um carro? Quando vc olha para uma pessoa o que faz vc reconhê-la como pessoa? Acontece instintivamente, certo? Mas como isso é feito? Como vc cria esss categorias? Vc é forçado por seu karma a ver as coisas de certa maneira - categoria, grupo, padrão, etc. Mas então como isto ocorre? Só compreendendo COMO isto acontece. - COMO sua mente cria as categorias, grupos, etc. E isto o leva um dia a perceber diretamente a vacuidade. ANALISAR E ENTENDER O COMO VC IMPUTA, PROJETA SUAS IMAGENS MENTAIS SOBRE BANCOS DE DADOS EXTERNOS É EXTREMAMENTE IMPORTANTE PRA VC VER A VACUIDADE DIRETAMENTE - É O TREINO!

DUN CHI = DUM É O OBJETO, CHI É A IMAGEM MENTAL. Este CHI se refere a imagem mental ou idealização que aparece em sua mente quando alguém nomeia algo que vc ve com seus olhos ou apreende com sua lógica. ex, Tashi (o cão) e vc tem a imagem dele na mente. Neste momento vc está recriando o que na verdade vê com os olhos ou apreende com a lógica.

DRA CHI = DRA= PALAVRA, CHI = IMAGEM - Mentalmente criar aquilo que vc não viu. Ex, Torre Eiffel, vc forma a imagem na mente mesmo que vc nunca a tenha visto de perto.

SUA MENTE IMAGINA E CRIA COISAS DESTES 4 MODOS DESCRITOS, E DEPOIS ENTÃO, VC ACREDITA QUE ESTAS IMAGENS MENTAIS EXISTEM POR ELAS MESMAS, COMO SE EXISTISSEM DO LADO DE FORA, COMO TIVESSEM EXISTÈNCIA PRÓPRIA.

SE VC RENUNCIAR A FORMA COMO VC SEMPRE PENSOU QUE O MUNDO FUNCIONAVA MAS NÃO FUNCIONA (perdão não agradar) e acumular muita bondade tratando todos os seres bem, vc será capaz de realizar o jogo oculto do funcionamento do mundo E DA SUA MENTE, com suas carcterísticas e qualidades (chi e jedrak), Então, pode ocorrer que certo dia vc esteja na cozinha... de repente vc olha para a chaleira sobre o fogão e não há nenhuma chaleira lá. Porque sua mente o tempo todos apenas pegava a cor prateada, a redondez, a alça preta, reúnia essas partes, idealizava, projetava, em algo chamado chaleira em sua mente ...
tam tam tam tam.... vc descobre diretamente a originação dependente! é dito que mais uns minutos e vc vê a vacuidade diretamente!

Todo o processo é que: equivocadamente vc pensa e assume que há uma chaleira que existe por si mesma em cima do fogão e passa a interagir com a chaleira desta forma. Tudo o que vc sempre viu foi apenas esta imagem mental. Mas vc continuamente equivoca uma imagem mental por algo que existe por si só fora da sua mente, como a chaleira sobre o fogão. Vc nunca percebe a chaleira como um todo, como uma chaleira perfeita, porém, apenas algumas dicas, certas partes. Seus olhos só podem ver cores e formas, os olhos só possuem esta habilidade, então, por isso, vc só percebe alguns lances, e a imagem mental ou DUN CHI. Depois, como vc vai perceber e interpretar os lances vai depender do seu karma.

Mas atenção", as imagens mentais funcionam.... fervem água, queimam vc e preparam cafés ou chás deliciosos. O cachorro, Tashi ou outro.... são apenas seu DUN CHI, mas esta imagem mental faz xixi no seu sapato... morde seu dedo....

Precisamos compreender que este é o funcionamento do mundo, da nossa mente e de todas as coisas. Isso pode ser mais facilmente compreendido em meditação, em concentração unifocada, a 5ª Paramita, Mas, é assim como foi descrito acima que devemos fazer com os objetos ou sujeitos escolhidos para nossa meditação. Meditar desta forma é o atalho eficaz para se ver diretamente a vacuidade. Dizem que 20 mil horas de meditação na dependência do karma de cada um.....mas isso não é nada comparado a infinidade de trilhões de vidas passadas sem saber como. Dá tempo gente!

KOR SUM

Sabemos que há 10 Bhumis ou níveis no caminho do bodhisattva até ser um Buda completo, o 1º Bhumi é chamado nível da Perfeição do Dar, a genrosidade completamente perfeita. Este nível começa exatamente quando se percebe a vacuidade diretamente, e os outros 9 Bhumis levam de 1 até no máximo 7 vidas para ser completados. Para ter a Perfeição do Dar é preciso saber Kor sum, que em alguns textos são 4 esferas, 4 partes: certos comentários falam do Próprio Ato de Dar e outros falam do Objeto que foi dado.
Portanto para meditamos bem ou estudar bem temos que compreender e praticar KORSUM corretamente. Receita passo a passo:

1- SBYIN BYED = A VACUIDADE DE QUEM DOA (que é chamado JIN PA PO) Na verdade a pessoa que está praticando a Perfeição do Dar, ela nela mesma é vazia de qualquer auto-existência.Isto é, Vc só existe do modo como vc está existindo na presente situação, apenas através das percepções das ações do seu karma passado que são forçadas sobre vc. Este princípio significa que o CONTÌNUO DAR DESTE MODO pode ajudá-lo (a) a se perceber mais tarde como um ser iluminado .

2- SBYIN YUL = A VACUIDADE DA PESSOA QUE RECEBE a oferta. Na verdade tal pessoa também é vazia de qualquer auto-éxistência. Isto é, a pessoa para a qual vc está DANDO só existe na presente situação através das percepções das ações do SEU karma passado que é forçado sobre VC naquele momento. Este princípio o (a) ajudará mais tarde a perceber tais pessoas como seres elevados no seu futuro paraíso de Buda.

3- SBYIN PA = A VACUIDADE DO COMPLETO ATO DE DAR. Na verdade toda esta situação em que VC DÁ ALGUMA COISA, também é vazia de auto-existência. Isto é, esta situação como um todo somente existe porque suas ações passadas forçam Vc A SE PERCEBER DOANDO. .Este princípio vai ajudá-lo (a) mais tarde a se perceber nas atividades perfeitas e espontaneas de um ser iluminado.

4- SBYIN BYA = A VACUIDADE DA OFERTA (OBJETO OFERTADO) Na verdade o OBJETO QUE VC DÁ só existe através das percepções forçadas em Vc pelas suas ações passadas.Este princípio vai lhe ajudar mais tarde a perceber objetos perfeitos no seu paraíso de Buda."-

O Buddha demonstra as 4 Esferas e Chi Jedrak quando fala para Subhuti:
- E eu digo, Ó Subhuti, que um bodhisattva somente realiza o ato de dar sem se *aderir ao que deu. Eles realizam o ato de dar sem se aderir em quaisquer objetos absolutamente. Eles realizam o ato de dar sem se aderir às coisas que tu enxergas. Eles realizam o ato de dar sem se aderir aos sons, aos aromas, ou aos sabores, ou nas coisas que tu tocas, ou nos objetos do pensamento.- Ó Subhuti, os bodhisattvas realizam o ato de dar sem conceber de modo algum, qualquer coisa como *provida de sinais. É desta maneira que dão.

ESSES 4 TIPOS DE VACUIDADES NA VERDADE DEMONSTRAM QUE TODOS OS ENVOLVIDOS NA AÇÃO NÃO SÃO NÃO-ORIGINADOS DEPENDENTEMENTE. OS TIBETANOS APLICAM A DUPLA NEGATIVIDADE PROPOSITALMENTE. Isto é, se vc disser que as coisas não surgem dependentemente por si mesmas, mas sim, baseadas na sua projeção que é forçada em vc por suas ações passadas de corpo, mente e fala - daí então vc tem o GAKJA = a ausência de algo que não poderia vir de outro lugar, porém apenas de suas projeções. Temos que nos treinar nisto. Vamos usar como exemplo uma nota de 10 reais:
a vacuidade do dinheiro é que vc não pode simplesmente entrar numa loja nos USA e gastá-lo. Não significa dinheiro nos USA. Lá é apens um pedaço de papel. Esta é a vacuidade de ser dinheiro, depende da mente que o reconheça como dinheiro. Troque de moeda e pense numa nota de dolar, de euro, de peso, etc fora do país de origem, em diferentes lugares do mundo e não apenas nas grandes cidades...

Quando vc realiza um ato de dar $, a motivação principal não é ajudar a outra pessoa, por quê? Porque o $ pode as vezes causar a tal pessoa grande sofrimento, concorda? Será então a perfeição do dar, doar a "Y" pessoa muitíssimo $$$$? Mas, então, como seria se esse $$$$$ tornasse esta pessoa um miserável? O que frequentemente acorre... Será que foi uma falha sua? Não, porque seu pensamento estava em Korsum quando doou a quantia. Eu estou dando este $$$$$ para esta pessoa que é vazia de auto-existência, o $$$$$ é vazio de auto-existência, e toda a situação também.

Toda vez que vc for pagar, dar, emprestar, ou for generoso de alguma maneira, vc deve ter a mente em Korsum, por favor! Dentro da sua mente vc tem que pensar: Estou dando isto para que eu possa me iluminar, para que eu alcance o paraíso de Buda ou de Jesus ou de Alá, e por causa disso eu estou mostrando e ensinando como se é generoso com sabedoria, Sim, exatamente assim vc deve fazer, porque desta forma o sucesso da sua generosidade não irá depender se o que vc deu foi bom, ruim ou útil para tal pessoa, se o dinheiro que vc doou não terminou trazendo vantagens ou problemas. Com a mente em korsum, caso a doação traga problemas vc não está envolvido na falha. Sua motivação e sua meta são preservadas. Então vc será forçado (a) mais tarde a perceber algo muito bonito, muito precioso.

Portanto a motivação é muito importante. Claro que vc quer se perceber ajudando às pessoas, mas então de que maneira vc precisa plantar suas sementes mentais para isso? Motivação é tudo!

Vcs se lembram do episódio das sandálias na cabeça da estátua de Buda? Um camponês simplório passou pela estátua e chovia muito, - ah... meu mestre vc não pode ficar pegando tanta chuva na cabeça,... na falta de outra coisa, tirou as sandálias e cobriu a cabeça da estátua, seguindo descalço mas feliz para casa. Um monge passa por ali logo depois e se sente ultrajado como alguém pode cobrir desrespeitosamente a cabeça de Buda com sandálias! Joga longe as velhas sandálias e vai para o monastério sentindo que fez uma boa ação, afinal sapatos não podem cobrir a cabeça de ninguem quanto mais a do Buda...
Ambos acumularam virtudes com ações completamente opostas por causa da motivação pura de cada um deles.

6 PARAMITAS

1 - A PERFEIÇÃO DO DAR
4 tipos de generosidade - dar coisas materiais, libertar do medo, amor e dar o dharma. Especificada acima no texto.

2- A PERFEIÇÃO DA ÉTICA
não causar qualquer mal ou dano a vc e a todos os seres (animais incluídos). Ética é não causar infelicidade ou mal estar para se sentir feliz. Não ficar com nada que não tenha sido dado a vc. Fazer coisas virtuosas todos os dias porque. Virtude leva à concentração.

3- A PERFEIÇÃO DA PACIÊNCIA
"Sentir raiva dos seres é como se ressentir do fogo por ser de sua natureza queimar" - shantideva.
paciência é a arte de manter a leveza para não sentir e não reagir com raiva mesmo quando a situação parece nos obrigar a isso. Mesmo quando pareça certo, é justamente o que não podemos sentir e demonstrar, temos que pelo menos nos lembrar disto. A física demonstra que 2 objetos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo, da mesma forma, aflição mental X vacuidade se excluem mutuamente, porque não cabem na mesma mente ao mesmo tempo. Portanto, ter raiva de alguém X o mundo vem de nós se excluem também - a pessoa que nas dá raiva é apenas o resultado de nosso comportamento anterior manifestado num banco de dados chamado pessoa apenas por nossa projeção sendo forçada em nós naquele dito momento - por isso, não vem do lado da pessoa - ter esta percepção é permitir que a sabedoria exclua a raiva.
perder a paciência é perder a compaixão e perder a compaixão é perder o jogo porque o samsara é mantido pelas reações. Quando vc reage igual ou mais que o outro vc o força a criar mais karma, as projeções passadas dele amadurecerem obrigando-o a permancer mais tempo no samsara.... e vc caso se lembre no momento, se perceberá criando mais karma por ter reagido plantando sementes para que outras pessoas o irritem depois. A melhor maneira de se livrar de pessoas agressivas é tratá-las muito bem, Por quê? Porque estas pessoas não estão do lado de fora, são aspectos da nossa mente..

4- A PERFEIÇÃO DO VIGOR ENTUSIÁSTICO = REGOZIJO
é a alegria em se fazer o bem, o regozijo pelo que vc e o outro conquistou o tempo todo - como prática diária.
Normalmente é traduzida como esforço, mas o esforço é apenas um entusiástico vigor pelo outro. Regozijar por aquele que tem exatamente o que vc gostaria de ter.

5- A PERFEIÇÃO DA CONCENTRAÇÃO
apertando o parafuso da atenção focada na meditação que é se sentar, se aparafusar na almofada e meditar sobre um único objeto com a análise da vacuidade, pelo menos por 1 hora ao dia, mas começando com 5m. Só assim podemos ter a PDV = percepção direta da vacuidade. Acumular virtudes, mérito, escolhendo ser bom e compassivo principalmente nos momentos mais dificeis. A hora da meditação que deve ser a mesma todos os dias é sagrada e insubstituível, Não trocar a meditação por qualquer distração ou deveres do samsara. "Em seu último ensinamento, Milarepa disse a Gampopa, "Você recebeu a transmissão inteira, dei todos os ensinamentos a você, como se eu tivesse derramado água de um vaso para outro. Só há uma instrução essencial que não dei a você. Ela é muito secreta." Milarepa levantou seu manto, mostrando suas nádegas a Gampopa e perguntando, "Você vê?".Gampopa respondeu, "Anhan... sim, sim"."Você realmente vê?".Gampopa não estava certo do que deveria ver. Milarepa tinha calos em suas nádegas; pareciam como se fossem metade de carne e metade de pedra."Veja, é assim que alcancei a iluminação: sentando e meditando. Se você quiser alcançá-la nesta vida, faça o mesmo esforço. Esse é o meu ensinamento final. Nada mais a acrescentar."

6- PERFEIÇÃO DA SABEDORIA
compreender a originação dependente entendendo intelectualmente a vacuidade e aplicando-a nas outras 5 paramitas para chegar a percepção direta. Porque compreendemos de onde vem o mundo e de onde não vem, queremos praticar todas as paramitas com perfeição. Não há perfeição da sabedoria sem a meditação de 1 hora diária pelo menos, retiros de meditação(60 dias ao ano no mínimo divididos em etapas de 7 a 10 dias ou mais), devemos estudar intensamente a vacuidade, servir aos lamas, aos centros de dharma, aos professores e todos os seres, principalmente os difíceis. Temos que estar a serviço, criando calos de bondade, calos de estudos, calos de meditação e calos de sabedoria, caso nossa meta seja o paraíso.

Acho que é, certo?

QUE TUDO SEJA DE BENEFÍCIO PARA TODOS
Dechen Ivy Francis AshuKechara Guest House
Centro de Estudos do Dharma Alto KuruBúzios

quinta-feira, 2 de julho de 2009

terça-feira, 30 de junho de 2009

LAPIDADOR DE DIAMANTES - Seção VIII. Os Frutos do Mérito

"- Ò Subhuti, tentes imaginar e compreender...
Penses na míriade de galáxias com seus planetas, inúmeros como as gotas de água que há no rio Ganges. E então, imagines que um filho ou filha de *nobre família preenche todas essas galáxias com as *sete substâncias preciosas e depois os oferece Aos que já estão na *Outra Margem, aos *Destruidores de Inimigos e ao Completamente Iluminado - o Buddha".

"- O que tu pensas Subhuti? Obteriam eles grande mérito desta ação?"

Subhuti respeitosamente responde:

"Ó *Vitorioso, muitos seriam esses méritos. Ó Tu que já estás na Margem do Êxtase, sim, são méritos incalculáveis. Este filho ou filha de nobre família acumulariam extraordinários méritos de tal ação".

E o Buddha disse:
"- Sim Subhuti, suponha que eles assim o façam: suponha que possam ir a tais planetas, preencham-os com as 7 substâncias preciosas, e então os ofereçam a Todos que já estão na Outra Margem - o Grande Êxtase.

"Mas...Agora suponha, que um outro alguém segure nas mãos apenas um único verso das 4 linhas desta particular citação do Dharma e *o ensine a outros, explicando-o corretamente. Tal pessoa criaria muito mais mérito desta ação, um mérito incontável, muito além de qualquer cálculo".

"- E digo mais, Ó Subhuti: qualquer lugar onde somente um verso das 4 linhas deste Dharma especial seja lido com entusiasmo, ou já tenha sido assim apresentado, este lugar se tornou um templo, é uma *Stupa. Torna-se um local onde o mundo inteiro com seus deuses, homens e semideuses podem ir e devem prestar homenagens de honra.

" - Sendo assim, não é necessário afirmar que qualquer pessoa que aprenda este Dharma particular, ou que o segure ns mãos, ou que o leia, ou que o comprenda, ou que o perceba corretamente, se tornará portanto, alguém que é verdadeiramente afortunado. E o porquê disto é que se pode dizer que o próprio Mestre se encontra em tal lugar, como também estão todos os mestres espirituais que já viveram".

...E essas foram as palavras do Buddha.

Então, o jovem monge Subhuti com grande respeito respondeu às palavras do Vitorioso desta forma:

"- Ó Vitorioso, qual o nome desta singular apresentação do Dharma? E como devemos considerá-la?"

E assim o Buddha respondeu ao jovem monge Subhuti:

"- Subhuti, esta apresentação particular do Dharma é conhecida como "*Perfeição da Sabedoria" e assim deves considerá-la.
E por que assim é? Porque, Ó Subhuti, a mesma Perfeição da Sabedoria falada por aqueles que já foram para o Êxtase é a Perfeição da S abedoria que nem mesmo existe.E precisamente, por isso, nós a chamamos Perfeição da Sabedoria."

"- Ó Subhuti o que tu pensas? Existe algum Dharma que tenha sido falado por Aqueles que já foram para o Êxtase?"

E Subhuti respeitosamente respondeu:

"- Ó Vitorioso, não há nenhum dos Dharmas já falados por aqueles que já foram para o Êxtase, esses dharmas *absolutamente não existem".


Obs- (O sutra segue.... enviarei outras sessões depois.)

Glossário e Explicações sobre o Sutra
- Lapidador de Diamantes - Sutra de Buddha Shakyamuni em 300 versos sobre a Perfeição da Sabedoria - onde é abordado profundamente a falta de auto-natureza de todas as coisas = vacuidade.
- Nobre Família = bodhisattvas - aqueles a serviço do bem e da liberdade final de todos
-7 Substâncias preciosas = ouro, prata, lápis-lazúli, cristal, coral, ágata e pérola
- Outra Margem = fora do ciclo de vida e morte descontrolados, do sofrimento da impermanência e dor
- Destruidor de Inimigos = aqueles que venceram todas as suas aflições mentais
-Vitorioso = Buddha Shakyamuni
- O ensine a outros, explicando-o corretamente = aquele que é capaz de compreender e ensinar intelectualmente a vacuidade a outros acumula o maior dos méritos, cujo resultado é levá-lo(a) a percepção direta da vacuidade. Por isto, o Buddha compara o mérito de preencher incontáveis planetas com substâncias preciosas x o mérito de compreender e eninar apenas uma linha dos 4 versos.
Vacuidade = é como o mundo e as coisas funcionam, o mundo não vem PARA nós e sim DE nós. Por vir de nós é uma projeção e por ser uma projeção é experimentado com real. Tudo só existe na dependência de uma imputação de nossas imagens mentais(projeção) sobre variados bancos de dados ou telas vazias que denominamos pensamento, sentimento, objetos, situações, sujeitos ou conceitos. Esta imputação é involuntária porque sua qualidade, erro ou acerto dependem de como tratamos os seres no passado. Vacuidade não é algo vazio como ôco. porém uma carència, uma negatividade. mas isto não quer dizer que as coisas não existam, que sejam sonhos, mas sim que, não existem da forma que pensamos existir, por ex: todas as coisas, sujeitos, eventos e definições não são bons ou ruins em si mesmos, são vazios destas características, são telas vazias onde passamos o filme das imagens mentias acumuladas por nosso karma em nosso contínuo mental. Projetar perceber a vacuidade diretamente é a única saída do ciclo da dor e da morte chamado samsara. Esta projeção apenas se faz, tendo um mestre qualificado, estudando profundamente a vacuidade e meditando em um único objeto todos os dias
- Stupa = monumento auspicioso que corresponde, contém e emana todas as qualidades da mente do Buddha
- Perfeição da Sabedoria = a sabedoria que percebe a vacuidade de todas as coisas, que percebe esta falta de auto-existência também com a mente de bodhicitta, que é a compaixão universal, a qual, em certos praticantes pode conter a compreensão da vacuidade da própria mente que percebe a vacuidade de tudo.
- Absolutamente não existem = Nada existe por si só, tudo depende das sementes mentais que amadurecem na mente, no exato momento que tal mente percebe e define qualquer coisa no mundo, como na passagem do Sutra. Por isso, não há os dharmas falados, a fala também é uma projeção da mente que escuta. Cada mente escuta na dependência de seu karma, na dependência de como tratou todos os seres no passado, e na dependência das sementes mentais que organizam os sons como um ensinamento especial ou algo que não faz nenhum sentido. Mas isto não quer dizer que o ensinamento não tenha existido, apenas que existe de uma maneira distinta da que normalmente pensamos. O que nos faz então requalificar e concluir que por ser uma projeção é real, mas absolutamente não existe fora da nossa projeção de percebê-lo.

O Sutra do Lapidador de Diamantes foi traduzido do sânscrito para o tibetano por Shilendra Bodhi e Yeshe De. Esta precisa versão foi traduzida para o inglês por Geshe Michael Roach e Lama Christie McNally e para o portuguès por Ivy Francis Ashudechen em março de 2008.
Glossário e Explicações do sutra feitos por ivy.

Os benefícios alcançados por esta mensagem estão dedicados a Cristina Maia Costa Anila e Edmar Galvão pelos nivers e para todas as suas realizações.
Dedicados também:
A Rogério, Kalan, Flávio, Frederico, Lafayette, Fernando, Roberto, Mário, Eliane, Gerusa, Gabriela e meus pais.
A você que me lê.
À purificação de minhas não virtudes e para o incremento das virtudes de todos os seres.
Que todos possam perceber a vacuidade diretamente ainda nesta vida.
Dechen Ivy Francis AshuKechara Guest HouseBúzios

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Buda da Medicina

Clique para ter a apostila:
http://www.jardimdharma.org.br/apostilas/medicina/sanguie_menla.pdf

Visita de Yongey Mingyur Rinpoche ao Rio de Janeiro


Querida Sangha,
repasso informações sobre vinda de Lama Mingyur Rinpoche ao Rio em agosto no KTC - Karma Teksum Chokorling.
Tashi Delek,
Denise ( porta secreta da paz )
portasecretadapaz@gmail.com

Nascido no Nepal, em 1976, o 7° Yongey Mingyur Rinpoche é um mestre reconhecido como Tulku em duas linhagens do Budismo Tibetano: a Karma Kagyu e a Nyingma. Profundo conhecedor das disciplinas práticas e filosóficas do budismo, o Ven. Mingyur Rinpoche também estuda a cultura e ciência modernas, com as quais teve contato desde a infância. Mingyur Rinpoche foi um dos monges indicados por S.S. Dalai Lama para integrar uma importante pesquisa sobre o funcionamento da mente humana, conduzida na Universidade de Wisconsin, Estados Unidos, na qual foi investigada a mente dos monges em estado de meditação. Os resultados foram surpreendentes para os cientistas responsáveis pela pesquisa e uma descrição bem humorada e elucidativa se encontra em seu livro A Alegria de Viver. Mingyur Rinpoche ensina pelo mundo todo e tem atraído públicos de todos os tipos, a quem transmite os ensinamentos do budismo de uma forma simples, porém profunda. Essa é sua terceira visita ao Brasil, e a segunda ao Rio de Janeiro. Aqui no Rio, Mingyur Rinpoche estará dando início ao ciclo de ensinamentos denominado Mahamudra, concederá uma iniciação e também realizará uma palestra pública. Para participar do retiro Mahamudra ou da iniciação é necessário efetuar inscrição prévia.

Programação no Rio de Janeiro — 29 a 31 de agosto de 2009


e-mail http://mce_host/compose?to=mahamudra.rj@gmail.com ou para o fax (21) 2428-1245.

Links do Rinpoche:Biografia: http://yongeybr.tripod.com/id2.html


Programação em São Paulo: http://yongeybr.tripod.com/index.html

Para informações ou dúvidas entre em contato com diretoria_executiva@ktc.org.br

KTC - Karma Theksum ChokhorlingSociedade de Budismo TibetanoEstrada dos Bandeirantes, nº 25636 - Vargem GrandeRio de Janeiro - RJ - Brasil - CEP 22785-090 http://mce_host/compose?to=office@ktc.org.br

LAPIDADOR DE DIAMANTES

texto enviadopor Dechen Ivy Francis Ashu
Seção VIII. Os Frutos do Mérito
"- Ò Subhuti, tentes imaginar e compreender...
Penses na míriade de galáxias com seus planetas, inúmeros como as gotas de água que há no rio Ganges. E então, imagines que um filho ou filha de *nobre família preenche todas essas galáxias com as *sete substâncias preciosas e depois os oferece Aos que já estão na *Outra Margem, aos *Destruidores de Inimigos e ao Completamente Iluminado - o Buddha".

"- O que tu pensas Subhuti? Obteriam eles grande mérito desta ação?"

Subhuti respeitosamente responde:

"Ó *Vitorioso, muitos seriam esses méritos. Ó Tu que já estás na Margem do Êxtase, sim, são méritos incalculáveis. Este filho ou filha de nobre família acumulariam extraordinários méritos de tal ação".

E o Buddha disse:
"- Sim Subhuti, suponha que eles assim o façam: suponha que possam ir a tais planetas, preencham-os com as 7 substâncias preciosas, e então os ofereçam a Todos que já estão na Outra Margem - o Grande Êxtase.

"Mas...Agora suponha, que um outro alguém segure nas mãos apenas um único verso das 4 linhas desta particular citação do Dharma e *o ensine a outros, explicando-o corretamente. Tal pessoa criaria muito mais mérito desta ação, um mérito incontável, muito além de qualquer cálculo".

"- E digo mais, Ó Subhuti: qualquer lugar onde somente um verso das 4 linhas deste Dharma especial seja lido com entusiasmo, ou já tenha sido assim apresentado, este lugar se tornou um templo, é uma *Stupa. Torna-se um local onde o mundo inteiro com seus deuses, homens e semideuses podem ir e devem prestar homenagens de honra.

" - Sendo assim, não é necessário afirmar que qualquer pessoa que aprenda este Dharma particular, ou que o segure ns mãos, ou que o leia, ou que o comprenda, ou que o perceba corretamente, se tornará portanto, alguém que é verdadeiramente afortunado. E o porquê disto é que se pode dizer que o próprio Mestre se encontra em tal lugar, como também estão todos os mestres espirituais que já viveram".

...E essas foram as palavras do Buddha.

Então, o jovem monge Subhuti com grande respeito respondeu às palavras do Vitorioso desta forma:

"- Ó Vitorioso, qual o nome desta singular apresentação do Dharma? E como devemos considerá-la?"

E assim o Buddha respondeu ao jovem monge Subhuti:

"- Subhuti, esta apresentação particular do Dharma é conhecida como "*Perfeição da Sabedoria" e assim deves considerá-la.
E por que assim é? Porque, Ó Subhuti, a mesma Perfeição da Sabedoria falada por aqueles que já foram para o Êxtase é a Perfeição da S abedoria que nem mesmo existe.E precisamente, por isso, nós a chamamos Perfeição da Sabedoria."

"- Ó Subhuti o que tu pensas? Existe algum Dharma que tenha sido falado por Aqueles que já foram para o Êxtase?"

E Subhuti respeitosamente respondeu:

"- Ó Vitorioso, não há nenhum dos Dharmas já falados por aqueles que já foram para o Êxtase, esses dharmas *absolutamente não existem".


Obs- (O sutra segue.... enviarei outras sessões depois.)

Glossário e Explicações sobre o Sutra
- Lapidador de Diamantes - Sutra de Buddha Shakyamuni em 300 versos sobre a Perfeição da Sabedoria - onde é abordado profundamente a falta de auto-natureza de todas as coisas = vacuidade.
- Nobre Família = bodhisattvas - aqueles a serviço do bem e da liberdade final de todos
-7 Substâncias preciosas = ouro, prata, lápis-lazúli, cristal, coral, ágata e pérola
- Outra Margem = fora do ciclo de vida e morte descontrolados, do sofrimento da impermanência e dor
- Destruidor de Inimigos = aqueles que venceram todas as suas aflições mentais
-Vitorioso = Buddha Shakyamuni
- O ensine a outros, explicando-o corretamente = aquele que é capaz de compreender e ensinar intelectualmente a vacuidade a outros acumula o maior dos méritos, cujo resultado é levá-lo(a) a percepção direta da vacuidade. Por isto, o Buddha compara o mérito de preencher incontáveis planetas com substâncias preciosas x o mérito de compreender e eninar apenas uma linha dos 4 versos.
Vacuidade = é como o mundo e as coisas funcionam, o mundo não vem PARA nós e sim DE nós. Por vir de nós é uma projeção e por ser uma projeção é experimentado com real. Tudo só existe na dependência de uma imputação de nossas imagens mentais(projeção) sobre variados bancos de dados ou telas vazias que denominamos pensamento, sentimento, objetos, situações, sujeitos ou conceitos. Esta imputação é involuntária porque sua qualidade, erro ou acerto dependem de como tratamos os seres no passado. Vacuidade não é algo vazio como ôco. porém uma carència, uma negatividade. mas isto não quer dizer que as coisas não existam, que sejam sonhos, mas sim que, não existem da forma que pensamos existir, por ex: todas as coisas, sujeitos, eventos e definições não são bons ou ruins em si mesmos, são vazios destas características, são telas vazias onde passamos o filme das imagens mentias acumuladas por nosso karma em nosso contínuo mental. Projetar perceber a vacuidade diretamente é a única saída do ciclo da dor e da morte chamado samsara. Esta projeção apenas se faz, tendo um mestre qualificado, estudando profundamente a vacuidade e meditando em um único objeto todos os dias
- Stupa = monumento auspicioso que corresponde, contém e emana todas as qualidades da mente do Buddha
- Perfeição da Sabedoria = a sabedoria que percebe a vacuidade de todas as coisas, que percebe esta falta de auto-existência também com a mente de bodhicitta, que é a compaixão universal, a qual, em certos praticantes pode conter a compreensão da vacuidade da própria mente que percebe a vacuidade de tudo.
- Absolutamente não existem = Nada existe por si só, tudo depende das sementes mentais que amadurecem na mente, no exato momento que tal mente percebe e define qualquer coisa no mundo, como na passagem do Sutra. Por isso, não há os dharmas falados, a fala também é uma projeção da mente que escuta. Cada mente escuta na dependência de seu karma, na dependência de como tratou todos os seres no passado, e na dependência das sementes mentais que organizam os sons como um ensinamento especial ou algo que não faz nenhum sentido. Mas isto não quer dizer que o ensinamento não tenha existido, apenas que existe de uma maneira distinta da que normalmente pensamos. O que nos faz então requalificar e concluir que por ser uma projeção é real, mas absolutamente não existe fora da nossa projeção de percebê-lo.

O Sutra do Lapidador de Diamantes foi traduzido do sânscrito para o tibetano por Shilendra Bodhi e Yeshe De. Esta precisa versão foi traduzida para o inglês por Geshe Michael Roach e Lama Christie McNally e para o portuguès por Ivy Francis Ashudechen em março de 2008.
Glossário e Explicações do sutra feitos por ivy.

Os benefícios alcançados por esta mensagem estão dedicados a Cristina Maia Costa Anila e Edmar Galvão pelos nivers e para todas as suas realizações.
Dedicados também:
A Rogério, Kalan, Flávio, Frederico, Lafayette, Fernando, Roberto, Mário, Eliane, Gerusa, Gabriela e meus pais.
A você que me lê.
À purificação de minhas não virtudes e para o incremento das virtudes de todos os seres.
Que todos possam perceber a vacuidade diretamente ainda nesta vida.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Poder da oração

Para compreender como a oração funciona, considere o sol, que brilha em todo lugar, sem hesitação nem impedimento. Como Deus ou Buda, ele continuamente irradia toda a sua força, calor e luz, sem distinção.Quando a terra gira, temos a impressão de que o sol não está mais brilhando. Mas isso nada tem a ver com o sol; é resultado da nossa própria posição no lado sombreado da terra. Se moramos no fundo do poço escuro de uma mina, não é culpa do sol se sentimos frio. Ou, se vivemos na superfície da Terra, mas mantemos os olhos fechados, não é culpa do sol se não enxergamos a luz.As bençãos do sol estão presentes em toda parte, quer estejamos abertos a elas, quer não. Por meio da oração, saímos do poço da mina, abrimos os olhos, tornamo-nos receptivos à presença iluminada -- o amor e compaixão onipresentes que existem para todos os seres.

Chagdud Tulku Rinpoche (Tibete, 1930 - Brasil, 2002)"Portões da Prática Budista", IV 18

o "LEÃO" que ainda não fomos

enviado por: Dechen Ivy Francis Ashu/Kechara Guest House/Búzios
Quantas vezes fomos leão e não conseguimos ser como este?...Vamos abraçar as diferenças, as separações e as opiniões?Vai a minha dedicação para isso: Uma vez amigos sempre amigos!

"Um amigo vendo a necessidade dá 7 passos para nos ajudar
Um verdadeiro companheiro caminha 12 para nos oferecer ajuda
Uma pessoa que anda semanas conosco é um parente
Se nos acompanhar mais tempo, ela se tornará nós mesmos!"
(Jataka 83, contos da vida do Buda)

agora veja o vídeo emocionante que tem todas as palavras que me faltam.

video

segunda-feira, 1 de junho de 2009

SUTRA SOBRE OS 5 MODOS DE POR FIM À RAIVA, À HOSTILIDADE E AOS RESSENTIMENTOS - (Anguttara Nikaya III. 186)

(texto enviado por)Dechen Ivy Francis AshuKechara Guest HouseBúzios

Assim ouviu-se dizer:
Certa vez quando o Buddha residia no Monastério de Anathapindika no Bosque Jeta, perto da cidade de Saravasti; o Venerável Shariputra disse aos monges:
"- Amigos na prática, hoje quero compartilhar com todos, os 5 modos de por um fim à raiva, à hostilidade ou ao ressentimento. Ouçam cuidadosamente e, por favor, pratiquem o que os ensino”.
Os bhiksus(monges) concordaram e escutaram atentamente o que disse O Venerável Shariputra:

“Esses são os 5 modos de por um fim à raiva, à hostilidade e aos ressentimentos”.
“Eis o 1º modo, meus amigos: Se há alguém cujas ações não são virtuosas, mas as palavras são virtuosas, se por isso, sentirem raiva, hostilizarem ou guardarem ressentimentos para com tal pessoa, se forem sábios, deveriam saber como meditar corretamente para cessar estes sentimentos”.
“- Meus amigos, digamos que haja um bhiksu que veste um manto de retalhos e pratica o ascetismo. Ao passar por um monte de lixo mal cheiroso de excrementos, urina, mucos e todo tipo de sujeira, vê sobre a imundície um pedaço de pano que ainda parece intacto. Com a mão esquerda o recolhe e estica-o com a direita. Percebe então que o pedaço de pano não está rasgado e não se sujou. Imediatamente dobra, guarda e leva-o para casa, onde o lava bem e costura-o ao lado de outras peças de tecido em seu manto de retalhos”.
- Meus amigos, de igual maneira deveriam agir quando alguém cujas ações não são virtuosas, mas as palavras sim. Não deveriam prestar atenção à ação incorreta ou má desta pessoa. Apenas prestar atenção às suas palavras virtuosas para que sejam capazes de por um fim à raiva, hostilidades ou ressentimentos. Alguém que é sábio deve praticar deste modo.

“- Meus amigos, eis o 2º método: Se há alguém cujas palavras não são virtuosas, mas as ações são virtuosas; e se, por isso, sentirem raiva, hostilizarem ou guardarem ressentimentos com tal pessoa, se forem sábios, deveriam saber como meditar corretamente para cessar estes sentimentos”.
"- Meus amigos, digamos que não muito longe da aldeia haja um lago profundo, cuja superfície está coberta de algas e outras plantas. Alguém muito sedento e sofrendo de intenso calor se acerca deste lago. Retira as roupas e deixa-as na margem. Entra na água e com as mãos afasta algas e plantas. Sentindo-se confortável bebe da água fresca e toma seu banho com prazer”. - Meus amigos, de igual maneira, deveriam agir para com alguém cujas palavras não são virtuosas, mas cujas ações são virtuosas. Não deveriam prestar atenção às suas palavras, porém apenas às suas ações virtuosas para que sejam capazes de por um fim à raiva, hostilidades ou ressentimentos. Alguém que é sábio deve praticar deste modo.

“- Eis o 3º método meus amigos: Se há alguém cujas ações não são virtuosas, as palavras não são virtuosas, porém em seu coração há virtude, ainda que pouca; e se, por isso, sentirem raiva, hostilizarem ou guardarem ressentimentos com tal pessoa, se forem sábios, deveriam saber como meditar corretamente para cessar estes sentimentos”.
"- Meus amigos, digamos que alguém esteja se aproximando de uma encruzilhada. Está se sentindo mal, muito fraco, acalorado, sedento, cheio de tristeza e sem nada em suas mãos. Quando chega à encruzilhada vê dentro de uma pegada de búfalo um pouco de água de chuva acumulada. Pensa consigo mesmo: ”Embora haja muito pouca água nesta pegada no meio desta encruzilhada, se eu usar minha mão ou alguma folha para beber desta água, eu a perturbarei tornando-a lamacenta e impotável. Então, não poderei aplacar minha sede e terminar com esta privação, nem mesmo diminuir o calor que estou sentindo e nem um pouco de todo esse meu sofrimento. Terei que me ajoelhar, colocar meus braços e meus joelhos na terra, e usar minha boca para beber água diretamente da pegada do búfalo. ”Imediatamente se ajoelha na terra, coloca os lábios na água estagnada e a bebe”.
“- Da mesma forma, meus amigos, quando encontrarem alguém cujas ações não são virtuosas, cujas palavras não são virtuosas, mas cujo coração ainda possui um pouco de virtude, não deveriam prestar atenção às ações de tal pessoa, às palavras que não são amáveis, mas sim estarem atentos à virtude, que mesmo pouca ainda reside em seu coração, para que sejam capazes de por um fim à raiva, à hostilidade ou ao ressentimento. Alguém que é sábio deve praticar deste modo”.

“- Eis o 4º método meus amigos. Se alguém cujas ações não são virtuosas, as palavras não são virtuosas, e em cujo coração não haja nada que possa ser chamado de virtude, e se, por isso, sentirem raiva, hostilizarem ou guardarem ressentimentos com tal pessoa, se forem sábios, deveriam saber como meditar corretamente para cessar estes sentimentos”.
“- Meus amigos, digamos que alguém esteja empreendendo uma longa jornada e adoece durante o percurso. Encontra-se sozinho, completamente exausto e sua saúde está muito abalada. A aldeia de onde partiu já está muito distante e o lugar para onde vai ainda é longe. Entra em desespero porque sabe que pode morrer antes de terminar a jornada. Neste momento surge uma pessoa que ao ver a situação deste ser, imediatamente o ajuda. Conduzindo-o à próxima aldeia, trata sua enfermidade e providencia tudo que necessita quanto à vestimenta, medicamentos e comida. Graças a esta ajuda a vida desta pessoa é salva. A razão de sua vida ter sido salva está na compaixão e no amor da pessoa que a ajudou”.
"- Da mesma forma, meus amigos, quando encontrarem alguém cujas ações não são virtuosas, as palavras não são virtuosas, e em cujo coração não haja nada que possa ser chamado de virtude, deveriam contemplar este pensamento, ainda que só um pouco: ”Alguém cujas ações não são virtuosas, as palavras não são virtuosas, e em cujo coração não haja nada que possa ser chamado de virtude, apenas é alguém que está sofrendo. Sem dúvida está a caminho de uma vida de extremo sofrimento. Se tal pessoa não encontrar um bom amigo espiritual, não haverá nenhuma chance para que possa mudar e encontrar uma vida de felicidade. "Pensando desta forma, seriam vocês capazes de abrir o coração a esta pessoa com ternura e compaixão? Se agirem assim, poderão por um fim à raiva, a hostilidade ou ressentimentos e com bondade ajudar a tal pessoa. Alguém que é sábio deve praticar deste modo”.

“- Meus amigos, eis o 5º método: Se há alguém cujas ações são virtuosas, as palavras são virtuosas e cuja mente também é virtuosa; se por isso sentirem raiva, hostilizarem ou guardarem ressentimentos com tal pessoa, se forem sábios, deveriam saber como meditar corretamente para cessar estes sentimentos”.
“- Meus amigos, suponhamos que longe da aldeia haja um lago muito bonito. A água do lago é clara e doce, seu leito é plano, as margens estão cheias de belas árvores, grama verde cresce ao redor, e em todos os lugares as verdejantes árvores dão sombra fresca. Alguém, sofrendo de imenso calor e sede chega neste lago e já coberto de suor retira suas roupas, deixa-as na margem, mergulha na água desfrutando de grande prazer e conforto ao se banhar e beber desta água. Todo seu calor, sede e sofrimento desaparecem no mesmo instante”.
“- Da mesma maneira meus amigos, quando encontrarem alguém cujas ações são virtuosas, as palavras são virtuosas e cuja mente também é virtuosa, devem prestar muita atenção à virtude de corpo, fala e mente dessa pessoa e jamais permitir que a raiva, hostilidades ou ressentimentos os subjuguem. Se não souberem viver com felicidade junto a alguém tão verdadeiro quanto este, então, não poderão ser chamados Seres de Sabedoria”.

"- Meus queridos amigos, eu compartilhei com todos os 5 modos de por um fim à raiva, hostilidades e ressentimentos”.
Quando os bhiksus ouviram as palavras do Venerável Shariputra regozijaram-se ao recebê-las e pela oportunidade de praticá-las.

Majjhima Agama 25 (corresponde ao Anguttara Nikaya III. 186)
Versão em Inglês baseada no texto do Plum Village, Templo da tradição Zen de Thich Nhat Hanh.
1ª Tradução ao Português por Claudio Miklos.
Nova tradução por Ivy Francis Ashudechen em 2001

mudança de programa

S.E. Lama Gangchen Rinpoche
Búzios
Sangha Jóia Preciosa:Acompanhando a impermanência e a originação dependente...
As bênçãos do Buddha Dharma Meditation Center continuam sendo no dia 02/06, 3ª f., às 19 h.Já no Kuru Jamtse Sa, faremos um Lama Chöpa em petit comité na 4ª f, dia 03/06, às 9 h. Assim que ele chegar, já no final, faremos uma confraternização, onde receberemos suas bênçãos mais diretas e ficaremos mais próximos do colo do Nosso Guru.
Cada um de nós deve levar uma oferenda de comida, bebida, frutas ou flores, para montarmos uma mesa linda, farta e saborosa.
Já que reunimos o mérito... que possamos multiplicá-lo.
Nas Três Jóias,
Cris.

terça-feira, 26 de maio de 2009

CONSULTA Dc. TSETAN

(texto enviado por Cris)
Os remédios... finalmente chegaram em Búzios.Nos desculpamos pelo atraso... mas aproveitamos para comunicar que o Dc. Tsetan estará de volta a Búzios para a reavaliação, provavelmente nos dias 02 e 03 de junho, ocasião da vinda do Nosso Venerável Lama Gangchen também.Os remédios estão a disposição na Loja Samsara, de 10:00 às 24:00, diariamente. Caso queira receber por Sedex, por favor, nos envie o endereço completo para que possamos encaminhar prontamente.Os remédios estão nominais e os valores a serem cobrados estão listados.
Dúvidas???22- 26231080- Paolino ou Cris

"Possam todos os seres se recuperar das doenças causadas pela poluição física e mental e gozar de saúde relativa e absoluta agora e sempre" T.Y.S. Lama Gangchen

segunda-feira, 18 de maio de 2009

O RINPOCHE CHEGA EM BÚZIOS

Jóias Preciosíssimas:É com o coração transbordando de felicidade que...
O RINPOCHE CHEGA EM BÚZIOS
02 de junho
E o melhor de tudo... Ele quem fez questão de vir... por apenas um dia, um dia de paz, um instante e várias vidas em paz...PAZ EM TUDO TUDO COM PAZ!!!
Já já estaremos nos reunindo para as devidas providências...Sugestões são benvidas...Colaborações ainda mais...A princípio:- Chegada em Búzios às 14:30 e bênçãos no KURU JAMTSE SA- às 19:00, bênçãos no BUDDHA DHARMA MEDITATION CENTERNo mais, PAZ EM TUDO, TUDO COM PAZ!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Ensinamentos Preciosos de Chagdud Rinpoche

"As pessoas dão muitas razões para não praticar. Algumas dizem que não acreditam nos ensinamentos, outras que não estão preparadas ou não são capazes. Mas é um engano. Acreditando ou não em samsara, é aqui que estamos. Acreditando em carma ou não, nós o criamos. Acreditando ou não nos venenos da mente, eles estão lá. De que serve não acreditar nos remédios? Estando nós prontos ou não para praticar, a morte e a doença não esperarão. Por que não preparar? Por que não desenvolver a capacidade de ajudar a nós mesmos e aos outros? Estamos prontos para beber veneno, mas não para tomar remédio.
Não meditar, depois de recebermos os ensinamentos, é como comprar nossas comidas preferidas, arranjá-las com muito gosto na cozinha e não comer. Morreremos de fome. Meditar é como comer: nossa despensa está cheia e nós partilhamos aquilo que juntamos.
"Em vez de dizer, Hoje não tenho tempo, meditarei amanhã; esta semana não tenho tempo, vou deixar para a semana que vem; este ano estou ocupado, faço no ano próximo, precisamos sentir a urgência de fazer nossa prática agora, não apenas hoje, não dentro de uma hora, mas neste exato momento."


Chagdud Rinpoche
Portões da Prática Budista -Editora Paramita

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Prática sem sentido

[...] Se pegarmos uma pedra que ficou no leito de um rio por centenas de anos e rachá-la, descobriremos que embora a superfície esteja úmida, ela está totalmente seca no meio. Esse é o exemplo da pessoa que estudou, refletiu e meditou sobre o valioso Dharma sem assimilá-lo em seu ser, sendo assim incapaz de vencer suas emoções perturbadoras.Se somos incapazes de vencer essas emoções, somos como a pedra úmida no exterior mas seca por dentro. O pensamento precioso para se ter em mente é a motivação de praticar o Dharma como um remédio contra nossas próprias emoções perturbadoras. Devemos cultivar essa motivação bem neste instante, não daqui um mês ou um ano.O que quer que façamos, seja andando ou sentados quietos, devemos nos observar. Devemos ser nossos próprios professores. Se praticarmos o Dharma assim, mesmo se tivermos estudado apenas quatro linhas de ensinamento, ainda haverá grande benefício.Se falharmos em assimilar verdadeiramente o Dharma em nosso ser, isso serão apenas palavras vazias, embora possamos ser bem habilidosos em falar sobre ou escrever em um estilo eloquente. Já que o Dharma não penetrou de verdade em nossos corações e não temos sido capazes de domar nossas mentes, toda nossa prática do Dharma se torna sem sentido.

Chokyi Nyima Rinpoche (Tibete, 1951~)"Bardo Guidebook"

Documentário sobre TIBET

http://www.tibetscryforfreedom.com/

gabi
tashi delek

segunda-feira, 11 de maio de 2009

WESAK Progamação realizada fim de semana passado



DIA 9 DE MAIO É ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO, MORTE E ILUMINAÇÃO DO BUDDHA

PARA COMEMORAR ESTA DATA SUPER AUSPICIOSA CHAMADA WESAK
CONVIDAMOS A TODOS A PARTICIPAR DA NOSSA PROGRAMAÇÃO
ABERTA A BUDISTAS E NÃO BUDISTAS.

SÁBADO

18h -ACUMULAÇÃO DE MANTRAS COM O MANTRA DE BUDDHA SHAKYAMUNI

18.40h - PUJA DE FOGO DE VAJRADAKA PARA PURIFICAÇÃO DO KARMA
AGREGADA AOS 4 PODERES DE PURIFICAÇÃO

20h - AUTOCURA TANTRICA NGALSO DE TARA VERDE

20.30h - SESSÃO DE CURA E MEDITAÇÃO COM OS SONS TUVA, OVERTONES DA MONGOLIA E SILENCIO

21.15h - CELEBRAÇÃO


ANTES DO AMANHECER , COMEÇAREMOS IMPRETERIVELMENTE AS

4.30h - PROSTRAÇÕES AOS 35 BUDDHAS
4.45h - TOMADA DE COMPROMISSOS E VOTOS DE BODHISATTVA
(as duas práticas devem se feitas antes do amanhecer)

5.30 até o Amanhecer - MEDITAÇÃO UNIFOCADA GUIADA E TONG LEN (dar e receber na respiração)

6.20 CAFÉ DA MANHÃ CELEBRATIVO

OS EVENTOS SÃO GRATUITOS, DOAÇÕES BEM-VINDAS
TRAZER OFERECIMENTOS DE ALIMENTO E BEBIDA PARA A NOITE DO SABADO E BREAKFAST DE DOMINGO

(NO SABADO AS 13.30h TEM GURU PUJA NO BUDDHA DHARMA COMEMORANDO O WESAK E NIVERS DO ´PAOLINO E ALFA)

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Expansão da consciência- texto enviado por Ashu Deshen

enviada: 23 abril
As mãos e os outros membros do corpo são diversos e distintos,Mas todos são um: o corpo, que precisa ser mantido e protegido.Da mesma maneira, diferentes seres, em suas alegrias e tristezas,São, como eu, todos um ao desejarem a felicidade.
O Caminho do Bodisatva 8 91Shantideva (Índia, séc. VII)
A maneira de refletir sobre a equanimidade é a seguinte. Podemos distinguir as várias partes de nossos corpos: mãos, pés, cabeça, órgãos internos e tudo mais. Contudo, em um momento de perigo, protegemos todos eles, não querendo que nenhum se machuque, considerando que formam um único corpo. Pensamos: "isto é o meu corpo", e nos apegamos e protegemos isso como um todo, encarando-o como uma única entidade.
Da mesma maneira, todo o conjunto de seres nos seis reinos -- que em suas diferentes alegrias e tristezas são como nós ao desejarem a felicidade e não desejarem o sofrimento -- deve ser identificado como uma única entidade: o nosso "eu". Devemos protegê-la do sofrimento exatamente como agora protegemos a nós mesmos.
Suponha que perguntemos a alguém quantos corpos ele tem. "Do que você está falando?", ele responderia, "não tenho nenhum outro corpo além deste!".
"Bem", continuamos, "há muitos corpos que você deva cuidar?". "Não", ele dirá, "Cuido apenas deste meu corpo".
Isso é o que ele diria, mas o fato é que -- quando fala sobre seu corpo -- ele está apenas aplicando um nome a um conjunto de itens diferentes. A palavra "corpo" não se refere de verdade a um único e indivisível todo. Em outras palavras, não há porquê o nome "corpo" ser usado neste conjunto de itens e ser inadequado usá-lo para outra coisa. A palavra está amarrada, sem uma justificativa absoluta, a algo que é apenas um conjunto de componentes.
É a mente que diz "meu corpo", e é com base nessa ideia de uma entidade única que são possíveis as noções de "eu", "meu" e todo o resto. Além disso, é bem infundado o argumento de que é razoável aplicar o nome "eu" a este conjunto e não outro.
Por isso, se ensina que o nome "eu" pode ser aplicado a todo o conjunto de seres que sofrem.
É possível para a mente pensar: "Eles são eu mesmo". Se, identificado-os assim, a mente se habituar com tal orientação, a ideia do "eu" abrangendo os outros seres sencientes irá de fato nascer. O resultado é que a pessoa passará a cuidar deles do mesmo modo como cuida de si.
Kunzang Pelden (Tibete, 1872-1943)"The Nectar of Manjushri's Speech"
ashudechen@gmail.com

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Inauguração do Buddha Dharma Meditation Center

video

centro de Dharma KURU JAMTSE SA - cerimônia de cura de TARA CHITTAMANI





Caminhada ao terreno da Estupa







LAMA MICHEL RINPOCHE


CENTRO DE DHARMA KURU JAMTSE SA E BUDDHA DHARMA MEDITATION CENTER VENERÁVEL LAMA MICHEL RINPOCHE Nosso Buda brasileiro
DIA 20 DE ABRIL DE 2009, ÀS 18H
* BUDDHA DHARMA MEDITATION CENTER *
· INAUGURAÇÃO DO BUDDHA DHARMA MEDITATION CENTER
· ENSINAMENTO SOBRE O SIGNIFICADO DA AUTOCURA TÂNTRICA NGAL-SO DO CORPO E DA MENTE E DO MEIO AMBIENTE
· PARTICIPAÇÃO DE R$ 40.

DIA 21 DE ABRIL DE 2009, ÀS 11H
* CENTRO DE DHARMA KURU JAMTSE SA


· CERIMÔNIA DE CURA DE TARA CHITTAMANI:
COM AS BÊNÇÃOS DE TARA CHITTAMANI, ESTA CERIMÔNIA TEM O POTENCIAL DE NOS AJUDAR A DESENVOLVER A CURA PARA AS DIFICULDADES EMOCIONAIS E PROBLEMAS FÍSICOS.
· PARTICIPAÇÃO DE R$ 50.

INFORMAÇÕES:
KURU JAMTSE SA: (22) 2623-8129/ (22) 9215-8497 – AV. JOSÉ BENTO RIBEIRO DANTAS 196 LT. 3.
BUDDHA DHARMA (22) 2623-1080/ (22) 2623-9888/ (22) 9215-8497 – RUA DAS PEDRAS, 04/101.




LAMA MICHEL RIMPOCHE VEM EM BUZIOS INAUGURAR NOVO CENTRO BUDISTA NA RUA DAS PEDRAS. A badalada rua das pedras vai ganhar um centro de meditação e de yoga budista que vai ser inaugurado segunda feira, dia 20 às 18 horas com a palestra do jovem lama brasileiro, agora com 27 anos, MICHEL RIMPOCHE. Nascido em São Paulo em 1981, encontrou-se pela primeira vez com LAMA GANGCHEN RINPOCHE aos cinco anos de idade, e sua aproximação com o budismo tibetano tornou-se evidentes. Nos anos subseqüentes, LAMA GANGCHEN RIMPOCHE e outros mestres, reconheceram LAMA MICHEL como à reencarnação de uma linhagem de lamas tibetanos. A conexão de LAMA MICHEL com o budismo aprofundou-se ao viajar a lugares sagrados no Tibete, Índia, Nepal e Indonésia. Aos 12 anos, por decisão própria, tornou-se monge e passou a viver no Monastério de Será Me,no sul da Índia, onde se dedicou ao estudo tradicional da filosofia budista tibetana. Sera Me e' uma universidade monástica onde vivem quatro mil monges. LAMA MICHEL, um dos únicos ocidentais a estudarem em Sera, destacou-se nos seus estudos, colocando-se entre os primeiros da sua classe. Em 1994, foi entronizado nos Monastérios de Sera Me e Tashi Lhunpo, no sul da Índia, e reconhecido por vários mestres como a reencarnação de Guelong Wanguiela Lobsang Choepel, que foi mestre e assistente de Gangchen Rimpoche no Monastério de Gangchen, no Tibete, e de Drupchog Guialwa Samdrup. Durante o tempo do primeiro Dalai Lama, no século xv, quando surge a escola Guelugpa de Lama Tsong Khapa, Pachen Zangpo Thashi, uma das encarnações de Lama Gangchen, fundou o Monastério de Gangchen. Seu sucessor, o segundo regente do trono, foi Drubchok Guialwa Samdrup, um grande iogui e importante mestre tântrico. O nome tibetano de Lama Michel e' JANGCHUB CHOPHEL LOBSANG NYETRANG que significa “Mente ilustre que difunde o Dharma com sucesso". Lama Michel tem viajado com Lama Gangchen pelo mundo, dando palestras e ensinamentos, tornando os diversos assuntos filosóficos budistas esclarecedores e próximos de seus discípulos e amigos. Reside na Itália desde 2004, onde trabalha em vários projetos da Lama Gangchen World Peace Fundation. Tem dois livros publicados: Uma jovem idéia de paz e Coragem para seguir em frente. Lama Michel ja' estive em Búzios varias vezes, inaugurando o CENTRO DE DHARMA KURU' JAMTSE SA' e dando palestras no antigo CENTRO NGALSO DE YOGA E MEDITAÇAO; desta vez ira' inaugurar o novo centro budista BUDDHA DHARMA MEDITATION CENTER, na rua das pedras, que fui consagrado, ainda em construção, com a sagrada relíquia de BUDDHA SHAKYAMUNI, o Buddha Historico, em novembro passado, dando ensinamento sobre o significado da autocura tântrica do corpo, da mente e do meio ambiente. Na terça feira às 11 horas da manha, estará' no centro de Dharma KURU' JAMTSE SA' dando uma cerimônia de cura de TARA CHITTAMANI. O BUDDHA DHARMA MEDITATION CENTER já' esta' funcionando todos os dias, com aula e de yoga a partir das 9 horas da manha, com os professores Rhanni Shantiperry e Claudia Miranda, e de tarde, as 18,30 com as meditações de autocura tântrica do corpo e da mente nas segundas, quintas e sábados e, nos domingos às 15 horas com a pratica de autocura tântrica do meio ambiente, guiada pela nossa professora de meditação CRIS. O centro oferece também massagens,,constelações familiares e ngalso REIKI, alem de cursos de introdução ao budismo e meditação.
(informações e inscrições pelo tel. 22-26231080 ou 26238129).